• Grupo C2Corp +55 11 2381-4409

Spreading our wings, armed with strategy and clear goals

Castelo de Shuri

Compartilhe

Spreading our wings, armed with strategy and clear goals: 
Catelo de Shuri em Okinawa em chamas
Catelo de Shuri em Okinawa em chamas

Catelo de Shuri em Okinawa em chamas

As manchetes: “Incêndio atinge patrimônio Histórico da UNESCO”, “Incêndio atinge patrimônio da Humanidade” infelizmente não são novidade nos meios de comunicação no ano de 2019. Ainda que dificilmente ocasionado pela mesma falta de estrutura que queimou o Museu Nacional do Rio de Janeiro, um incêndio de grandes proporções atingiu o castelo de Shuri, na ilha de Okinawa no Japão. Por volta das 2h da manhã do dia 31 de Outubro, 2019, os bombeiros foram acionados para combater as chamas que, segundo a emissora local, teve início próximo ao salão principal do castelo.


Não se sabe ao certo a data de sua construção, sendo estimada no período de unificação dos principados de Okinawa e criação do Reino de Ryukyu, mas o Castelo de Shuri está presente na história desde meados do Século XIV e serviu de residência a diversos imperadores da dinastia Sho. Sua secular estrutura foi um centro de cultura, comércio e política no Reino de Ryukyu, prosperando por mais de 450 anos e resistindo - segundo registros - a diversos incêndios, sendo sempre reconstruído. Após a anexação do Reino de Ryukyu e a deposição do rei, o castelo foi então utilizado como quartel general do exército japonês.


Mesmo sendo nomeado Tesouro Nacional do Japão pouco antes do início da Segunda Grande Guerra, seu exército utilizou seu subsolo como sede militar, expondo o diretamente a um bombardeio naval americano e, posteriormente, a um incêndio. Após a guerra, a Universidade de Ryukyu instalou-se em suas dependências até 1975, iniciando um processo de restauração que foi terminado em 1990 com a reconstrução do Portão de pedra do Sonohyan-utaki, o jardim real Shikina-en, o portão Kankaimon e o Sino da "Ponte das Nações".


Os estragos e perdas são inestimáveis no âmbito cultural e são exponenciados pela tradição japonesa que, sempre resoluta e cuidadosa, preza por seus patrimônios culturais de maneira muitas vezes não compreendidas pelo ocidente. Cultura essa que não surpreenderá com uma recuperação e reconstrução motivadas pelas raízes fortes e resiliência do povo nipônico que deveria ser exemplo cultural a diversas nacionalidades e principalmente a aquelas que preferem mascarar seu passado, seja com narrativas artificiais ou com uma grossa camada de poeira e descaso.

Classificação: